sábado, 16 de junho de 2007

O medo

«Pinto tão mal que dá gosto», disse Clarice Lispector. Dois anos antes de morrer descobriu o medo, assim, neste quadro. Hoje vê-se e sabe-se o que é o medo de não saber quando se morre, nem porque se vive.

Um comentário:

isabel mendes ferreira disse...

fabulosa!!!!!!!!!!


acho que ainda não te agradeci suficientemente. o livro.


:))))))))



beijo.