domingo, 19 de abril de 2009

Um bicho esquisito


É uma escrita estranha. É muito raro ver um tal modo de dizer. Parece que a língua portuguesa lhe foi ensinada. Que a viu de fora como a um bicho esquisito. Usa-a esquisitamente. «Ele não contara com a veemente mudez do sol. Sempre experimentara o sol com vozes». É A Maçã no Escuro. Já o título é estranho. Normalmente há um momento em que se percebe a razão de ser do título de um livro. Ainda não cheguei lá. Comecei a lê-lo há pouco tempo. Em pequenos goles. Não por ser denso, mas porque densifica.

Nenhum comentário: